Treinador de 50 anos está à frente do Santo André e assume o Esmeraldino somente no fim do mês ou quando for eliminado do Troféu do Interior do Paulistão.

Anúncios

Cantora teve contas reprovadas e terá que retornar 1,2 milhão de reais captados para uma série de shows no Nordeste

Por ter contas reprovadas pelo Ministério da Cultura, a cantora Cláudia Leitte terá de reembolsar o erário em 1,2 milhão de reais, valor captado para uma série de shows realizados por ela em doze capitais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste em 2013.

No parecer técnico do MinC, constatou-se que não houve o cumprimento da “finalidade de democratização do acesso à cultura”, especialmente pela falta de comprovação da distribuição de 8,75% dos ingressos de forma gratuita e da venda de entradas a preços considerados populares.

Fonte: Claudia Leitte tem que devolver verba ao Minc – mas pode parcelar | VEJA.com

Segundo o diretor de Infraestrutura da Odebrecht no Rio, Leandro Andrade Azevedo, a empreiteira desembolsou R$ 11,6 milhões e US$ 5,7 milhões, não declarados, para o caixa 2 da campanha de Eduardo Paes, atual prefeito do Rio, à reeleição, em 2012; mesmo esquema abasteceu o caixa 2 do governador Luiz Fernando Pezão

Leia mais… Delator diz que Odebrecht repassou R$ 30 mi para o caixa 2 de Paes | Brasil 24/7

Presidente informou que a Reforma da Previdência será enviada ao Congresso Nacional já na próxima semana e que déficit é de quase R$ 100 bilhões neste ano

Fonte: Temer diz que reforma da Previdência será enviada ao Congresso | VEJA.com

Dois profissionais da empresa Itaú Seguros, acionada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), já se encontram em Chapecó (SC), para agilizar os trâmites relativos ao pagamento de indenização às famílias dos atletas do Chapecoense, mortos em acidente na madrugada do último dia 29, perto do aeroporto de Medellín, na Colômbia. Naquela cidade, a equipe enfrentaria, no dia seguinte (30), o Atlético Nacional, no primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

warley

Fonte: CBF providencia pagamento de seguro de vida a famílias de atletas do Chapecoense | Agência Brasil

O projeto que modifica o artigo 76 da LOM- Lei Orgânica do Município, ainda tem que passar por mais uma votação em Plenário para se tornar Lei.

nota

Depois de muita polêmica, em sessão bastante tumultuada, os vereadores aprovaram hoje em primeira votação o projeto do vereador Paulo Magalhães (PSD) que propõe redução do período de recesso parlamentar da Câmara.

O projeto de Emenda à Lei Orgânica, foi apresentado em 14/08/2013 e sofreu várias tentativas de mudança através de emendas apresentadas pelos vereadores, inclusive uma do presidente da Casa, Anselmo Pereira (PSDB) que foi rejeitada na Comissão Mista. A emenda propunha apenas 30 dias de recesso. As sessões deveriam ocorrer de 07 de Janeiro a 16 de Julho e de 1º de Agosto a 22 de Dezembro. Atualmente são 92 dias de recesso, já que o período legislativo começa no dia 15 de Fevereiro e vai até 30 de Junho e de 1º de Agosto a 15 de Dezembro.

A matéria aprovada hoje, foi a proposta original de Magalhães, que reduz o recesso pela metade (46 dias) sendo de 1º de Fevereiro a 15 de Julho e de 1º de Agosto a 31 de Dezembro. Magalhães havia proposto uma emenda substitutiva, passando para 22 de Dezembro o último dia de sessões, para não atrapalhar as comemorações de final de ano. A emenda foi rejeitada hoje em Plenário. Também foi rejeitada proposta do vereador Geovani Antonio (PSDB) que estabelecia recesso de 55 dias, como acontece no Congresso Nacional.

UNÂNIMIDADE

Apesar da polêmica, a proposta de Magalhães foi aprovada por unanimidade dos 24 vereadores presentes. Ninguém se posicionou contra a iniciativa de redução do recesso. Inclusive, o vereador Felisberto Tavares, através de emenda derrotada em Plenário em outra ocasião, já havia proposto o fim do recesso, com sessões acontecendo de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro.

Vários vereadores usaram a Tribuna para lembrar que o trabalho dos parlamentares não se restringe ao Plenário, onde acontecem as sessões legislativas e endossaram a declaração do vereador Elias Vaz (PSB) que afirmou que recesso é diferente de férias. “Nós não temos 92 dias de férias, temos recesso dos trabalhos legislativos disse ele, acrescentando que todos os vereadores continuam trabalhando durante o recesso, só que fora da Casa”.

O projeto volta ao Plenário para segunda e última votação após os 10 dias de interstício previstos em Lei. Durante a apreciação ainda podem ser apresentadas emendas modificando o texto aprovado hoje.

por Silvana Brito Martins

Fonte: Câmara aprova diminuição do recesso dos parlamentares — Câmara Municipal de Goiânia